Categorias

Viagem

Viagem

Viagem | Conhecendo Lapinha da Serra – Pousada Alpes de Minas

05/12/2016

viagem-conhecendo-lapinha-da-serra-pousada-alpes-de-minas-4

Siiimm! Já temos o post com dicas de Lapinha da Serra! O último post sobre viagem aqui no blog foi em 2015. E nele tinha prometido falar mais sobre o assunto, viajar mais. Infelizmente não rolou, mas cá estou de volta pra contar pra vocês como foi minha experiência na Lapinha da Serra – Pousada Alpes de Minas, no último fim de semana. Foi incrível. Então bora conferir as dicas. 😉

Como chegar

Localizado ao pé do Pico da Lapinha, segundo ponto mais alto da Serra do Cipó com 1.687m, o pequeno vilarejo fica a 140km de BH. Seguimos pela Av. Cristiano Machado, via MG 10, em direção a Lagoa Santa. Em seguida passamos pela entrada da Serra do Cipó (Cardeal Mota), logo na primeira rotatória, após a ponte, entramos à esquerda em direção a Santana do Riacho, aproximadamente 28 km asfaltados. Em Santana viramos à esquerda no fim da praça principal, depois à direita e seguimos até o final do calçamento, onde começa a estrada da Lapinha-(Borracharia/ferro velho). Aí demos início à estrada de terra. Não tem erro, é só seguir as placas para o vilarejo. É importante fazer um alerta: a estrada de terra não é das mais fáceis e são 14km até a Pousada Alpes de Minas. Muito cascalho, costela e valas. Vá com cuidado. E organize-se para fazer a viagem durante o dia, porque a estrada, da Serra do Cipó em diante, é deslumbrante!

viagem-conhecendo-lapinha-da-serra-pousada-alpes-de-minas-b

Onde ficar

Na Pousada Alpes de Minas. Você pode escolher entre os chalés e a casa. Os chalés acomodam confortavelmente um casal e a casa até três casais. Como a casa estava disponível, acabamos ficando com ela mesmo. Espaçosa, confortável, aconchegante, bem estruturada, mesclando o moderno e o rústico. Possui Wi-Fi e Sky. Cozinha, sala, banheiros e quartos, tudo mobiliado. Mas a vista a para a lagoa, com o paredão na lateral, cercada de verde, é de tirar o fôlego. A área ainda conta com uma quadra, ducha, churrasqueira, barcos a remo e estacionamento. Os preços são ótimos! R$380,00 para aluguel do chalé, durante o fim de semana de baixa temporada, exceto feriados. Check in às 17h na sexta e check out às 17h no domingo. Dá pra aproveitar muuuuuuito!

viagem-conhecendo-lapinha-da-serra-pousada-alpes-de-minas-2viagem-conhecendo-lapinha-da-serra-pousada-alpes-de-minasviagem-conhecendo-lapinha-da-serra-pousada-alpes-de-minas-1viagem-conhecendo-lapinha-da-serra-pousada-alpes-de-minas-3

 A pousada Alpes de Minas é o lugar perfeito para descansar e curtir a natureza da Lapinha da melhor maneira possível.

Onde comer

Essa informação vou ficar devendo. Como a casa da Pousada Alpes de Minas oferece toda a estrutura para cozinhar (fogão a gás, fogão a lenha e geladeira), acabamos ficando por lá a noite. Passamos os dias petiscando e fizemos um jantarzinho gostoso para comemorar os 7 anos de namoro. Mas me disseram que o Bistrô Lapinha é sensacional! Ah, e vale a pena saborear o picolé artesanal da Padma Chai.

O que fazer

Bom, com a estrutura e beleza da Pousada Alpes de Minas, nem dava vontade de sair. Mas as lagoas, cachoeiras e cordilheiras merecem ser contempladas. Como a gente chegou na sexta-feira a noite, optamos por descansar mais e passear menos. Então fomos conhecer o vilarejo, que é simples e encantador. Uma pequena praça, igrejinha e pequenas casas, cercadas por uma imensa cordilheira. E também a cachoeira e poço do Boqueirão, que ficam a 10 min de caminhada do centro. A queda é pequena, passa por uma fenda e cai num poço de 20 metros de profundidade. É lindo! E é cobrado o valor de 10 dinheiros por pessoa, para ajudar a manter a limpeza do local. Todas as cachoeiras da Lapinha da Serra ficam localizadas dentro de propriedades privadas. Então é necessário contribuir para ter acesso. Cachoeira do Bicame, do Lajeado, do Rapel, Paraíso, Pico da Lapinha são outras opções de passeio. Mas todas com mais de uma hora de caminhada. Vamos voltar pra conhecer mais, com certeza! Dá pra fazer  stand up pedal e rolé de canoa ou barco nas lagoas.

viagem-conhecendo-lapinha-da-serra-pousada-alpes-de-minas-1-1 viagem-conhecendo-lapinha-da-serra-pousada-alpes-de-minas-1-5viagem-conhecendo-lapinha-da-serra-pousada-alpes-de-minas-1-4viagem-conhecendo-lapinha-da-serra-pousada-alpes-de-minas-1-3viagem-conhecendo-lapinha-da-serra-pousada-alpes-de-minas-1-2

Dicas extras

O clima da Lapinha da Serra é bastante ameno. Faz calor, mas nada insuportável. Venta bastante e pode chover, então é sempre bom levar um casaco. Não tem sinal de celular, portanto, nada de se comunicar com o mundo exterior, a não ser que o local onde você vai se hospedar ofereça Wi-Fi. O vilarejo conta com mercearias e padarias, mas recomendo comprar o essencial antes e levar. Se quiser realmente conhecer as belezas do local, prepare-se para andar. Use tênis e roupas confortáveis e leve frutas e água. Mas se a sua vibe for descansar já sabe, Pousada Alpes de Minas com vista para a lagoa, cercada de verde e bem estruturada.

viagem-conhecendo-lapinha-da-serra-pousada-alpes-de-minas-1-9viagem-conhecendo-lapinha-da-serra-pousada-alpes-de-minas-1-8viagem-conhecendo-lapinha-da-serra-pousada-alpes-de-minas-1-7viagem-conhecendo-lapinha-da-serra-pousada-alpes-de-minas-1-6

Lapinha da Serra é realmente um lugar bastante especial. Já estou me programando pra voltar com amigos e fazer todos os passeios e trilhas. Quem anima?

>>>Pousada Alpes de Minas
http://www.pousadaalpesdeminas.com.br/
Telefone:(31)99433-5380
E-mail: nina.paiva@yahoo.com.br
Alameda das Rupestres, 1.999
Lapinha da Serra – Minas Gerais

 

assinatura-manteiga-derretida-blog-belo-horizonte

 

 

 

Viagem

Viagem | Conhecendo Lavras Novas/MG

26/10/2015

Oi gentis. Tudo bem? Dicas de viagem não são muito frequentes aqui no blog, né? Mas isso está para mudar. Minha meta é viajar pelo menos uma vez por mês dentro de Minas Gerais. Eu amo meu estado, mas confesso que conheço pouco. Escolhi Lavras Novas, que fica pertinho de Ouro Preto, para começar. Então vamos lá?! Viagem | Conhecendo Lavras Novas/MG.

Como chegar

Lavras Novas fica a 117km de Belo Horizonte e a 17km de Ouro Preto, aproximadamente. Escolhemos o melhor e mais curto trecho até lá, pegando a BR-040, a saída para Ouro Preto e a BR-356 e Rodovia dos Inconfidentes até R. Nossa Sra. dos Prazeres. Dá poucos menos de duas horas de viagem. É super tranquilo, mas é bom tomar cuidado. A estrada tem muitas curvas e algumas partes são de terra (7km) permitindo passagem de apenas um carro por vez. O bacana é que a cidade tem um lugar para informações turísticas e é super bem sinalizada, tem placas de pousadas e restaurantes por todos os lados.

Viagem  Conhecendo Lavras NovasMG 4

Onde ficar

A minha primeira dica para esse tópico é: pesquise bastante. A segunda dica: evitem os feriados, pois os preços dobram e a cidade fica muito cheia. Eu fui com meu namorado e mais um casal de amigos. Optamos por uma pousada com piscina, café da manhã e lanche da tarde, quartos simples, porém bastante aconchegantes. Cama de casal, suíte, TV, frigobar e uma varanda com vista para as montanhas. Check in na sexta-feira ao meio-dia e check out no domingo, às 16h. A escolhida foi a Pousada Buiéie, localizada logo abaixo da rua principal, Nossa Sra. dos Prazeres. Fácil acesso a toda a cidade. Além de tudo isso, a pousada conta com uma piscina aquecida. Pra quem curte dar uns mergulhos à noite, recomendo procurar um lugar que tenha piscina aquecida. Lavras Novas é uma cidadezinha super fresca e à noite sempre faz um friozinho. Mas a piscina normal é grande e tem uma bela vista para as montanhas. O pôr do sol é incrível! O café da manhã é suuuuper completo e gostoso. Dica para as moças: os quartos possuem secador. 😉 O fim de semana ficou em R$570 o casal. Ótimo preço! A única coisa que achamos que não compensa é comer na pousada, pois os preços são os mesmos praticados nos restaurantes fora e é muito mais interessante sair pra comer na cidade e conhecer um pouco mais.

Viagem  Conhecendo Lavras NovasMG

Onde comer

Na sexta-feira, chegamos tarde e optamos por jantar onde pudéssemos ir à pé. Escolhemos o Ristorante La Cucinetta. O chef é italiano e faz questão de ir até a mesa pra saber se os pratos estão gostosos. O atendimento é excelente e a comida também. Pedimos brusquetas de entrada e massas com com filé. Delícia. O preço é bastante razoável, cada prato principal a partir de R$56. A decoração é linda e a casa ainda conta com ótimas opções de vinho. Para o almoço, recomendo altamente o restaurante da pousada Vila Mineira, Pimenta Rosa. R$33 por pessoa, com direito a buffet mineiro completo direto do fogão a lenha e sobremesas. Comida deliciosa, bom atendimento e uma bela vista para as montanhas. Porém se não quiser deixar o conforto da pousada, pode pedir de olhos fechados os sanduíches do Restaurante Pau a Pique. São deliciosos e eles cobram uma taxa de entrega de R$2 nas proximidades.

Viagem  Conhecendo Lavras NovasMG 3

O que fazer

Quem acompanhou minha viagem pelas redes sociais já sabe o que vou dizer: passeio de quadriciclo. De verdade, se forem a Lavras Novas não deixem de fazer esse passeio. Nós alugamos os veículos no Quadricross. Procurem o João Paulo por lá digam que vocês foram indicados pelo casal que quase bateu na moto dele. Hahaha! Aproveitem e mencionem o blog também. 😉 É bem seguro, tá?! Meu namorado é que é aloprado mesmo. Um passeio de duas horas sai por R$160 com desconto por pagamento em dinheiro. São até duas pessoas por quadriciclo e quem vai pilotar recebe um pequeno treinamento. A gente escolheu o passeio que parava no Mirante, na Cachoeira dos Namorados e represa do Custódio. É muita diversão e aventura garantidos! E claro, tem que fazer também um passeio a pé pelo centro histórico da cidade. O clima estava ameno e ficou entre nublado e com muito sol. O tipo de cidade que dá pra aproveitar com qualquer tipo de clima. Se vocês quiserem fazer um esforço para conhecer toda a cidade ou grande parte em apenas um dia, é bem possível, mas a gente queria aproveitar e descansar ao mesmo tempo, então escolhemos os pontos principais. Ainda ficou faltando as cachoeiras Nossa Sra. dos Prazeres, Pocinho, 3 Pingos, Falcão e Castelinho o mirante com teleférico, Lapa da Alzira, o Parque do Itacolomi, a Serra do Trovão e da Chapada e a Pedra do Equilíbrio.  O restante fica para uma próxima.

Viagem  Conhecendo Lavras NovasMG 1Viagem  Conhecendo Lavras NovasMG 2

Dicas Extras

Lavras Novas é uma cidade incrível, charmosa e repleta de atrações. Tem culinária, passeios e hospedagem para todos os gostos. Algumas leitoras vieram me perguntar se fiz “Meu Look” por lá. Eu pensei bastante sobre isso, mas decidi que o fim de semana seria de muito lazer e descanso. Apesar de não achar que o blog é um trabalho, pelo menos não pelo lado negativo, não quis misturar as coisas dessa vez. Realmente precisava esvaziar a cabeça. Voltei muito melhor!

Os preços, de forma geral, são muito bons. Equivalem a uma saída aqui em BH ou a alguma opção de lazer que não seja gratuita. As vistas são lindas, tudo está muito preservado e limpo. Para acessar algumas cachoeiras, é preciso andar um pouco e carros podem ter uma certa dificuldade nas estradas de terra. E vale lembrar que é uma cidade pacata. Tem padaria, supermercado e farmácia, mas tudo muito simples.

Viagem  Conhecendo Lavras NovasMG 5

Enfim, é um excelente destino! Ideal para casais e turmas de amigos. 😉 Já quero voltar! Se vocês tiverem alguma dúvida, é só deixar aqui nos comentários. Terei o maior prazer em responder.

 

Viagem

Roteiros em Santo Antônio do Pinhal

22/10/2015

[PUBLIEDITORIAL]

Ao escolher um destino para viajar, é de extrema importância ter conhecimento sobre as atrações disponíveis, já que assim é possível se programar melhor e, é claro, aproveitar da forma mais apropriada o que procura. Ao visitar Santo Antônio do Pinhal, local que movimenta o turismo principalmente nas épocas mais frias do ano, é fato que o turista irá se deparar com grande diversidade em cultura e diversão.

Santo Antonio do Pinhal conta com um ótimo leque de opções turísticas de todos os tipos, sejam gastronômicas, culturais ou de aventura. Aos que não possuem muito tempo para ficar na região, é necessário escolher conhecer os atrativos que mais lhe agradam. O portal de turismo online do local dispõe de roteiros facilitadores, que mostram algumas combinações de passeios que podem ajudar na hora de montar o passeio.

Um dos roteiros tem 4 horas de duração, dispõe de três pontos bastante visitados pelos que gostam de produtos artesanais e comidas típicas. A primeira parada é na “Fazenda Água da Capoeira”, onde encontra-se um restaurante tradicional da região, grande pomar onde as frutas são colhidas e degustadas na hora e contato direto com os animais. Depois a visita é na “Bodega”, local onde poderá curtir os mais de 40 tipos de cachaças artesanais e produtos naturais. Por último, uma passada no “Cerâmica de Julis”, onde acontece a venda de peças de cerâmica únicas, todas feitas à mão.

Roteiros em Santo Antônio do Pinhal

Outro roteiro de mais ou menos 4 horas, voltado à locais artesanais e naturais, começa com uma visita ao “Atelier Eduardo Miguel”, onde são vendidas luminárias, móveis, objetos de arte tudo em madeiras reaproveitadas. Seguindo ao “Atelier André Marx”, local totalmente sustentável que fabrica móveis requintados, ou seja, sem agredir a natureza. Mais uma atração do roteiro é a “Casa da Mata”, loja em meio da plantação florestal, onde são vendidos shitakes frescos, antepastos, geleias, tortas, bolos e tear manual. Por último, um banho revigorante na queda d’água da “Cachoeira do Lajeado”.

A opção nº 3 diz para começar o dia na “Estação Eugenio Lefévre”, mirante da Nossa Sra. Auxiliadora, e provar o famoso bolinho de bacalhau. Depois, o incrível passeio pelo “Ecco Parque Jardim dos Pinhais”, primeiro de jardins temáticos do país. Para as compras, o “Empório da Serra”, onde são vendidos produtos de mel e lembranças da cidade, o “Vivarteare” onde está a incrível exposição de tecelagem de Dioclésio José e pinturas/esculturas de Miriam Leite, e a “Prata da Lua”, lojinha de peças exclusivas de alpaca, prata, cobre e latão com pedras semipreciosas. Para finalizar o passeio, o “Mirante do Cruzeiro”, ótimo para curtir o pôr do sol.

jardins de barro

Outro roteiro que irá ocupar o dia inteiro começa pela “Igreja de São Benedito”, construída na década de 40 e preservada historicamente, seguindo ao ateliê “Jardins de Barro” para apreciar peças de cerâmica queimadas em forno elétrico. Depois, o “Jr Vinho e Companhia” irá proporcionar a degustação e venda de vinhos, cervejas e cachaças de ótima qualidade. À tarde, nada melhor que ir ao “Matinho di Flor” para ver e comprar flores artesanais em tecidos coloridos. Para finalizar o dia, uma visita ao “Pico Agudo”, local mais alto da cidade, perfeito para voos livres ou para admirar uma linda paisagem. Para ver a relação completa de pousadas em Santo Antonio do Pinhal e restaurantes da região acesse http://www.roteirodeturismo.com.br/hoteis-e-pousadas/sao-paulo/santo-antonio-do-pinhal/

Viagem

Vai viajar? Conheça o Airbnb

13/04/2015

vai-viajar-conheça-o-airbnb

Fundado em agosto de 2008 e com sede em São Francisco, Califórnia, o Airbnb é um mercado comunitário confiável para pessoas anunciarem, descobrirem e reservarem acomodações únicas ao redor do mundo, seja de um computador ou de um celular. Não importa se você precisa de um apartamento por uma noite, um castelo por uma semana ou um condomínio por um mês: o Airbnb conecta as pessoas à experiências de viagem únicas, preços variados, em mais de 34.000 cidades e 190 países. Com um serviço de atendimento ao consumidor de nível internacional e uma comunidade de usuários em crescimento constante, o Airbnb é a maneira mais fácil de transformar seu espaço extra em dinheiro e mostrá-lo para milhões de pessoas.

Vai viajar? Conheça o Airbnb. Meu primeiro contato com o Airbnb foi em março de 2013, quando estava procurando por um apartamento pra alugar no Rio. Fechamos 4 diárias para 4 hóspedes por 922, em Copacabana, a dois quarteirões da praia. O apartamento batia com a descrição e o anfitrião foi super receptivo.

Costumo dizer que o Airbnb é o Mercado Livre do turismo. É só buscar pelo local, selecionar s filtros de busca, escolher entre alugar quarto inteiro ou compartilhado, ou ainda lugar todo, ler as referências e efetuar o pagamento. O Airbnb só libera no momento em que você fizer o checkin interno.

vai-viajar-conheça-o-airbnb 2

Meu segundo aluguel foi em março de 2014. Queria passar o Carnaval em Paraty, mas encontrava apenas hotéis com preços lá no alto. Não pensei duas vezes e fui buscar no Airbnb. Achei um lugar excelente, boa localização, boas referências. Fechamos 5 diárias por 1547, para quatro pessoas. Nos dois casos os preços estavam excelentes, especialmente se considerarmos a alta temporada. Lembrando que todos os locais são mobiliados e estão prontos para receber hóspedes do mundo todo.

É claro que às vezes estamos a fim de mordomia e não queremos abrir mão do conforto e praticidade de um hotel. Mas o Airbnb oferece privacidade e inúmeras vantagens. Especialmente quando o assunto é preço. E é tão seguro que hóspedes e anfitriões fazem a verificação das suas identificações conectando-se às suas redes sociais e escaneando seus documentos de identidade oficiais ou confirmando informações pessoais.

vai-viajar-conheça-o-airbnb 1

Estava querendo ir pra Buenos Aires e resolvi fazer uma pesquisa. Entrei lofts, duplex e apartamentos lindos, com diárias que variam entre 200 e 600. Acho que vale muito a pena conhecer e dar uma chance ao Airbnb. Eu posso dizer que minhas experiências foram 100% positivas. Ah! E você também pode anunciar seu espaço, claro.

Além do site, o Airbnb conta também com um aplicativo gratuito. Está disponível na App Store e Google Play. E se você convida amigos ainda ganha créditos para utilizar na hora de se hospedar.

Beleza, Viagem

4 lojas para comprar maquiagem nos EUA

12/04/2015

Minha viagem para a Califórnia, EUA, já está quase completando um ano e até não fiz um post sequer. Peço desculpas, mas é tanta coisa pra contar, compartilhar, tantas dicas legais e tanta saudade, que fica difícil arrumar tempo e ânimo para escrever. Então resolvi começar com esse assunto: 4 lojas para comprar maquiagem nos EUA. Na verdade, a ideia surgiu de um convite. Minha amiga Tatiana Rocha acabou de lançar o blog da Nomade Viagens e me convidou para escrever dicas de beleza, moda e assuntos afins, que estejam relacionados a viagens e turismo.

Então, quando voltei de viagem, uma das perguntas que mais me foram feitas era sobre onde comprar maquiagem nos EUA. Não posso dizer sobre outras regiões, mas na Califórnia/Nevada existe uma infinidade, desde lojas mais conceituadas até pequenas lojas de beleza espalhadas por centro comerciais. Mas decidi relacionar apenas as quatro melhores, na minha opinião.

1. FARMÁCIAS (Walgreens, CVS)

As farmácias fazem o maior sucesso nos EUA, pois todas possuem uma grande sessão de beleza, com as marcas mais populares: Neutrogena, Ardell, Sally Hansen, Maybelline, L’Oreal, Physicians Formula, Wet’n Wild, Covergirl e muito mais. Além de maquiagem é possível encontrar eletrônicos. Foi em uma Walgreens que eu comprei o meu aparelhinho de fazer cachos da Conair. E o mais bacana é que existe uma Walgreens ou CVS em cada esquina, sempre com preços muito amigos. Se você der sorte, ainda encontra uma promoção.

walgreens-los-angeles-eua

2. ULTA BEAUTY

A ULTA BEAUTY é uma loja incrível de beleza, tem o mesmo formato da Sephora, mas o conceito é um pouco diferente. Na ULTA é possível encontrar as marcas queridinhas como Benefit, Too Faced, Urban Decay, Lorac e Smashbox. Porém a ULTA não vende marcas de luxo como a Sephora, ela conta uma enorme variedade de marcas mais populares, como Maybelline, Revlon, L’Oreal, NYX, Ardell e outras. E não tem só maquiagem na ULTA, dá pra comprar produtos para cabelo das marcas mais caras aqui no Brasil, com preços bem mais acessíveis, como Matrix, Kérastase e L’Oreal, esmaltes das mais diversas marcas e acessórios como babyliss, secador e prancha. Vale ressaltar ainda que algumas lojas da ULTA possuem seu próprio salão de beleza.

ulta-beauty-las-vegas-eua

A ULTA BEAUTY que fui fica na Eastern Avenue, Las Vegas.

3. SEPHORA

Hoje a Sephora é conhecida mundialmente, pelo seu charme, glamour e produtos luxuosos. O Brasil já recebeu suas primeiras unidades, então quem conhece já sabe como é. Na SEPHORA é possível encontrar as melhores marcas de maquiagem/beleza, desde as mais tradicionais como Urban Decay, Benefit, Nars, Clinique, até as mais luxuosas como Dior, Chanel, Givenchy, YSL. A Sephora ainda tem uma grande seleção de perfumes, produtos para cuidar da pele, esmaltes e pincéis. Digamos que é a mais completa das lojas para comprar maquiagem e produtos de beleza. E de quebra ainda conta com profissionais capacitados para tirar todas as nossas dúvidas. É o melhor atendimento de todas as lojas.

sephora-townsquare-las-vegas-eua

A loja que eu fui fica na Town Square, Las Vegas.

4. LOJAS DE DEPARTAMENTO (Nordstrom, Macy’s, Lord & Taylor)

Nas lojas de departamento como Nordstrom, Macy’s, Lord & Taylor, você sempre encontra uma ótima seleção e diversidade de marcas. A Macy’s por exemplo, tem de tudo! Desde as populares, passando pelas luxuosas e aquelas marcas mais difíceis de encontrar, como Inglot. Eu só achei o preço um tanto quanto salgado. O bom é que qualquer shopping tem uma dessas lojas. Mas vale lembrar que apenas Macy’s e Nordstrom, até onde eu sei, vendem produtos da MAC. Ela tem inclusive um quiosque completinho. É claro que as cidades por onde passei tinham loja da MAC, mas nem sempre dá tempo de ir. Se você for em Vegas, na Town Square, onde tem SEPHORA, também tem MAC. 😉

macys-san-francisco-eua

A Macy’s que eu fui fica na Unions Square, em San Francisco.

Essas são as 4 lojas de maquiagem/beleza que vocês não podem deixar de visitar quando forem aos EUA, independente da região. Se vocês tiverem dúvidas ou sugestões é só me dizer nos comentários. E aguardem, mais posts sobre os EUA virão a seguir.

Viagem

Para driblar o calor: cachoeiras próximas a BH

30/01/2015

Para-driblar-o-calor-cachoeiras-próximas-a-BH

A não ser que você seja sócia de algum clube, não existe lugar em Belo Horizonte que permita um bom mergulho. E nadar na lagoa da Pampulha não é uma opção. Se você entrar, provavelmente vai sair de lá com seis olhos, um rabinho e algumas escamas. Hahaha!

Quem me conhece sabe que não sou grande fã da cidade em que nasci, cresci e moro até hoje, mas sou apaixonada por Minas Gerais, apesar de conhecer pouco. Minas tem paraísos naturais de cair o queixo. E às vezes nem é preciso ir muito longe para conhecer um desses paraísos. Então a dica para driblar o calor é visitar as cachoeiras próximas a BH. Bora conferir as opções?

Cachoeira da Ostra – Brumadinho
Localizada no distrito de Casa Branca, a pouco mais de 30 quilômetros de BH, a cascata de 10 metros fica em um vale montanhoso, que requer uma caminhada de uma hora por uma trilha saindo vilarejo. Além do poço principal de água cristalina, outras piscinas naturais podem ser encontradas nas proximidades.

Cachoeira dos Marques – Piedade de Paraopeba
Localizado cerca de 5 km de Piedade de Paraopeba, que fica 40 km de BH, sentido Rio de Janeiro. Para chegar na cachoeira, deve-se pegar a estrada para o povoado de Marques, andar uns 5 km até uma bifurcação. Deixar o carro no asfalto e descer aproximadamente 100 metros até a cachoeira.

Cachoeira dos Carrapatos – Piedade de Paraopeba
Localizado no centro de Piedade de Paraopeba, que fica 40 km distantes de BH, sentido Rio de Janeiro. Descer na rua em frente à igreja matriz. Cachoeira de aproximadamente 4 metros de altura, em local agradável e de fácil acesso. A cidade possui 2 boas pousadas e bons restaurantes/botecos.

Cachoeira Chica Dona – Rio Acima
Localizada em Rio Acima, a 40 Km de Belo Horizonte, é uma linda cachoeira com ótimo poço para banho. O acesso é por cerca de 6 Km de boa estrada de terra a partir de Rio Acima, seguindo em sentido à Taberna Brasil, pela estrada da Alcan e próximo ao restaurante da Tia Lúcia, que é um ponto de encontro Off Road. O carro chega até “debaixo” da cachoeira, que fica na beira da estrada.
Mais um atrativo dessa região, é o Trem das Cachoeiras que consiste em um passeio entre Rio Acima e Honório Bicalho. No trajeto de 07km, o trem percorre durante 55min. (em média) apresentando de forma única parte da história do local.

Para-driblar-o-calor-cachoeiras-próximas-a-BH 2

Cachoeira de Santo Antônio – Morro Vermelho
Localizada no Distrito de Morro Vermelho, na divisa de Sabará com Caeté, a cerca de 50 Km de BH ( destes, 20 são de terra passando por Sabará ). Do Distrito, que possui um bom restaurante especializado em Off Road, são mais 9 Km até a cachoeira através de estrada de terra, mal sinalizada, que chega a cerca de 1 Km da cachoeira, sendo possível descer até o poço a pé ou com moto de trilha ( como mostra a foto deste site ). Compensa a aventura, pois a cachoeira é muito bonita.

Cachoeira do Paiolinho – Serra da Moeda
Fica apenas a 60 quilômetros de BH, com acesso pela BR-040, no sentido Rio de Janeiro. A queda de quase 10 metros termina em um poço gelado e de água bem clara.

Cachoeira do Bené – Jaboticatubas
Localizada em Jaboticatubas, a 65 Km de Belo Horizonte, é uma cachoeira espetacular, com acesso por estrada de terra ruim a partir de Jaboticatubas. O ideal é pedir informações na cidade, pois não há sinalização para o local. O veículo chega até bem próximo à cachoeira. O visual do local e a queda são maravilhosos!

Cachoeira do Macuco (Cachoeira Alta) – Ipoema
Localizada em Ipoema, cerca de 70 km de BH. A cachoeira é linda, com acesso muito fácil por boa estrada de terra, podendo chegar com o carro ou moto até quase debaixo da cachoeira.

Cachoeira Grande – Serra do Cipó
A cerca de 100 quilômetros da capital, a região montanhosa detém uma cachoeira larga no Rio Cipó, com 60 metros de extensão e 10 de queda d´água.

Cachoeira Véu da Noiva – Serra do Cipó
Com a queda d’água de 70 metros, a cachoeira fica dentro de um camping da Associação Cristã de Moços. Por isso, conta com uma boa infraestrutura em volta da piscina natural, como banheiros e bar.

Cachoeira de Serra Morena 1 e 2 – Serra do Cipó
Localizada na Serra do Cipó (a 100 Km de Belo Horizonte), para chegar à 1ª cachoeira de Serra Morena pega-se a estrada no sentido de Conceição do Mato Dentro e poucos quilômetros à frente vira-se à esquerda em uma estrada de terra (cerca de 5 Km) em bom estado e sinalizada. Para-se o veículo em um bar e anda-se por alguns minutos por uma bela trilha de fácil acesso até cachoeira, que é muito bonita. Também localizada na Serra do Cipó (a 100 Km de Belo Horizonte), para chegar à 2ª cachoeira de Serra Morena pega-se a estrada no sentido de Conceição do Mato Dentro e poucos quilômetros à frente vira-se à esquerda em uma estrada de terra (cerca de 5 km) em bom estado e sinalizada. Para-se o veículo em um bar e anda-se por alguns minutos por uma bela trilha de fácil acesso, com maior dificuldade apenas na descida ao poço da cachoeira, que apresenta rara beleza.

Cachoeira dos Prazeres – Lavras Novas
O distrito de Ouro Preto fica a cerca de 120 quilômetros de BH e conta com diversas quedas d´água. A que se destaca é a dos Prazeres, que fica na cabeceira da Represa do Custódio. A trilha para chegar até lá é complicada e a sugestão é contratar um guia no vilarejo.

Cachoeiras da Serra do Caraça – Catas Altas
São elas Cascatinha, Cascatona, Bocaína e Belchior, com quedas d’água intensas e ferruginosas. No Caraça há também dois lagos: o Tanque Grande e o Tanque São Luís. O Santuário do Caraça está a 147km de BH.

Cachoeira do Chuvisco – Santo Antônio do Rio Abaixo
Localizada em Santo Antônio do Rio Abaixo ( aproximadamente 170 Km de BH, sendo uns 60 Km de terra ), é uma cachoeira maravilhosa, com o diferencial de possuir uma passagem debaixo da queda, formando uma espécie de túnel de água, que nos permite atravessar para o outro lado da margem. A cidade é meio sem estrutura, mas possui um hotel. O acesso é fácil, chegando-se de carro até bem próximo à cachoeira, mas a estrada de terra é sem sinalização. A cachoeira fica cerca de 7 km da cidade.

Para-driblar-o-calor-cachoeiras-próximas-a-BH 1

>>>> Cachoeiras a mais de 200km de BH (vale a pena passar o fim de semana ou feriado)

Cachoeira do Filó
A Cachoeira do Filó tem uma queda d´água volumosa caindo sobre um poço de águas cristalinas, formando praias para banho, esta cachoeira fica a 2 Km de Furnas. Localizada na MG 050 – Km300, é uma boa opção para se refrescar nos dias quentes.

Cachoeira Cascata
Localizada em uma da regiões mais bonitas do Lado de Furnas a Cascata é ponto de referência por suas belezas naturais, formando piscinas de águas cristalinas que desaguam na Represa de Furnas. A Cascata fica a 6Km da Barragem de Furnas sentido Capitólio.

Cachoeira Cascatinha
A Cascatinha fica as margens da MG-050, exatamente no Canyons de Furnas, um belo riacho de águas límpidas se despeja serra abaixo, rasgando as encostas e escavando lindas quedas d’água e poços naturais de fácil acesso aos ecoturistas.

Cachoeira da Lagoa Azul
Os primeiros turistas que frequentaram esta cachoeira é quem deram o nome à mesma, e isto acontece até hoje, pois chegando no local o nome que vem à cabeça é justamente “Lagoa Azul”, pela beleza inconfundível do lugar. Ela está localizada entre a Barragem de Furnas e a Ponte do Rio Turvo na MG – 050.

Cachoeira Casca d’Anta na Serra da Canastra
A Cachoeira Casca d’Anta é a maior queda do Rio São Francisco e se forma quando o Rio da Integração Nacional deixa o seu “berço” do Parque nacional da Serra da Canastra em Minas Gerais. Localizada em São José do Barreiro (MG), distrito que fica a 38 quilômetros de São Roque de Minas, é formada por 186 metros de queda d’água e está emoldurada em uma parede de rocha de cerda de 340 metros de altura.

 

Estas são as mais visitadas e de melhor acesso. Vale a pena também pesquisar por Macacos (inclusive tem dica de pousada), Lapinha da Serra e Casa Branca. 😉 Aaahh, e as imagens do post são, respectivamente, Cachoeira Grande – Serra do Cipó, Cachoeira Chica Dona – Rio Acima e Cachoeira Cascatinha.

 

Fonte: GuiaBH

Viagem

Viagem | Conheça os dez destinos em alta para 2015

04/12/2014

1. Da Nang – Vietnã
O destino, que fica entre a capital Hanói e Ho Chi Minh, é conhecido pelas praias tranquilas, santuários budistas e passeios gastronômicos.

10-destinos-viagem-2015

2. Sihanoukville – Camboja
A cidade litorânea oferece opções interessantes para os fãs de mergulho. A Baía da Tailândia, que cerca o local, é responsável pelo visual.

10-destinos-viagem-2015 1

3. Limassol – Chipre
Tanto os amantes da história, quanto os “praieiros”, podem curtir esse destino Mediterrâneo, que mistura praias e bons atrativos culturais.

10-destinos-viagem-2015 2

4. Ao Nang – Tailândia
Cada vez mais os turistas procuram Ao Nang. As belas praias vêm com o extra de oferecerem ótimas condições para a prática de esportes aquáticos.

10-destinos-viagem-2015 3

5. Bodrum – Turquia
Bodrum já foi um lugar tranquilo, hoje é um dos destinos mais badalados da Turquia. O Castelo de São Pedro (foto) é uma das principais atrações locais.

10-destinos-viagem-2015 4

6. Naha – Japão
Naha, localizada na costa sul da Ilha de Okinawa, é conhecida por seus monumentos históricos e a arquitetura inconfundível. A culinária tradicional também é um atrativo local.

10-destinos-viagem-2015 5

7. Hurghada – Egito
Os dias são ensolarados praticamente o ano todo nesse balneário que é banhado pelo Mar Vermelho. Algumas praias oferecem boas condições para mergulho, é o caso de Sham El Naga.

10-destinos-viagem-2015 6

8. Kazan – Rússia
A cultura e a história local deslumbram os viajantes que conhecem a cidade às margens do rio Volga. Não é difícil encontrar bons restaurantes para provar a (boa) gastronomia regional.

10-destinos-viagem-2015 7

9. Manaus – Brasil
Localizada no coração do maior bioma brasileiro, Manaus é porta de entrada para explorar e desfrutar a Floresta Amazônica. Pontos turísticos dentro da cidade também fazem sucesso, como o Teatro Amazonas.

10-destinos-viagem-2015 8

10. Eliat – Israel
A cidade mais ao sul do país, no Golfo de Aqaba, tem como atrativos o Parque Nacional de Timna e a Reserva Natural de Coral Beach.

10-destinos-viagem-2015 9

O Prêmio Travelers’ Choice, realizado pelo site colaborativo TripAdvisor, selecionou os destinos que tiveram maior aumento de interesse pelos usuários do site. A lista foi determinada por meio de um algoritmo que mede o aumento ano após ano de opiniões positivas dos viajantes. Ou seja, são as cidades que tiveram maior crescimento de avaliações positivas e de interesse dos viajantes em relação aos anos anteriores.

A grande surpresa ficou por conta do Brasil, que tem um destino inusitado como representante no ranking mundial: Manaus ficou com o nono lugar.

Fiquei com coceira pra viajar depois desse post. Me chamou a atenção Da Nang, no Vietnã. O destino, que fica entre a capital Hanói e Ho Chi Minh, é conhecido pelas praias tranquilas, santuários budistas e passeios gastronômicos. E vocês, quais desses destinos vocês gostariam de conhecer?

 

 

Fonte e imagens: Viaje aqui

Viagem

Dica de viagem: Paraty/Trindade RJ

17/03/2014
Paraty é uma bela cidade colonial, considerada Patrimônio Histórico Nacional, preserva até hoje os seus inúmeros encantos naturais e arquitetônicos. A presença das águas, com a invasão das marés na lua cheia, a cultura do café e da cana, o porto e seus piratas, a maçonaria determinaram o traçado do Centro Histórico de Paraty.
Trindade é um dos destinos mais importantes do município de Paraty, no estado do Rio de Janeiro. Localizada a 30 km do trevo de Paraty, está situada dentro da Área de Proteção Ambiental do Cairuçu. Suas belíssimas praias, trilhas e cachoeiras recebem turistas do Brasil e do mundo. A vila de Trindade oferece muitas opções de hospedagem, compras e gastronomia, sempre mantendo um estilo rústico, característico do lugar. 
Foi entre esses dois belíssimos locais e na cia de ótimas pessoas que passei meu Carnaval. Depois de pesquisar diversos destinos pela internet, optamos por Paraty. Alugamos uma casa para quatro no site Airbnb (De apartamentos e quartos, a casas na árvore e barcos: hospede-se em lugares incríveis e únicos em 192 países.). Esta foi a segunda que vez que alugamos um lugar pelo Airbnb. É super confiável e fácil de usar. E este foi o local que ficamos. A localização é excelente, próxima do Centro Histórico e da saída para as praias fora de Paraty. Casa pequena, porém confortável e com boa estrutura.
Praias
No nosso primeiro dia de passeio visitamos a praia de São Gonçalo, localizada em direção a Angra dos Reis. Para chegar à praia é necessário atravessar pequeno braço de rio, que dependendo da maré, pode ser feito a pé ou de canoa. Da praia, saem barquinhos que atravessam os turistas para a Ilha dos Pelados, com famoso barzinho. São Gonçalo tem boa estrutura, conta com bares, música e mesas.

Já no segundo dia, partimos para Trindade. Ficamos na Praia dos Ranchos, que também tem boa estrutura, mar calmo, lugar bem família. O único problema é para transitar de carro…rua apertadinha e cheia. Mas deu pra notar que o comércio atende bem os turistas, especialmente com relação à moda praia.

O terceiro dia, pelo menos pra mim, foi o mais especial. Fizemos um passeio de barco de mais de cinco horas, saindo do porto do Centro Histórico de Paraty. Passamos por várias ilhas, ficamos encalhados na maré baixa, mergulhamos e paramos para comer um pastel delícia na ilha do Araújo. O passeio não é barato, mas vale a pena juntar os amigos e aproveitar o dia em auto mar. Como estávamos em quatro, ainda ficava caro. Então deixei a timidez de lado e abordei um casal. Eles toparam fazer o passeio com a gente e ainda levaram a mãe. Foi super bacana!
Para o quarto e último dia de Carnaval, não havíamos pensado em nada. Por mais que você pesquise antes e tente descobrir locais com os moradores pra visitar, vai sempre ficar na dúvida. Porque o problema de Paraty é esse: não há praias próximas. As praias do Jabaquara (O famoso Bloco da Lama faz sua concentração lá, para que seus participantes possam sujar de lama e sair pela cidade.) e do Pontal ficam no Centro, mas tem areia escura e lama. São próprias para banho sim, mas não são belas e você acaba ficando ressabiado, pelo fato da água ser mais escura. Então o carro se faz necessário durante toda a parte da viagem. 
Praia do Meio.
Foi aí que decidimos voltar para Trindade. :p Dessa vez ficamos na Praia do Meio, bem parecida com a do Rancho, mas o mar é um pouco mais claro e agitado.
O fato é que as praias mais bacanas e paradisíacas estão mais distantes, quase sempre exigem passar por trilha (por exemplo, a Praia do Sono) e quase nunca possuem estrutura. E ainda tem as cachoeiras que a gente excluiu logo de cara do passeio. Aqui em Minas já temos cachoeira demais! Mas o que você optar por fazer, seja praia, conhecer o Centro Histórico, rios, cachoeiras, não deixe de fazer o passeio de barco….é um pouquinho mais caro, mas é incrível! Mas ó: negocie com os barqueiros. Não entre no primeiro barquinho que aparecer. 
Gastronomia e noite

Com inúmeras opções de restaurantes (é sério, dá pra ficar perdido), a cidade oferece o melhor da culinária internacional, juntamente à saborosa cozinha caiçara, com sua exuberância de peixes e frutos do mar. A vantagem é que todos (ou pelo menos a maioria) dos estabelecimentos exibe o cardápio com preço na porta. Assim tudo fica mais fácil. 
Minha primeira indicação é o Benditas Restaurante, que fica no Centro. O Bendita’s Restaurante é uma referência em Paraty em termos de gastronomia e boa música. Nosso objetivo é promover o bem-estar, e para isso, contamos com 04 ambientes amplos, climatizados e confortáveis, cardápio variado, música ao vivo e uma equipe de profissionais altamente qualificados. Nos fins de semana sempre uma programação diferente, com banda e artistas dando um show, tornando as noites dos turistas e do público local muito mais especiais. Comida excelente a ótimo preço, bom atendimento e linda decoração. Aaahh…e o local é climatizado. 😀
O segundo local fica perto de onde alugamos a casa: o Café do Canal. O Café do Canal está aberto das 8h da manhã até o último cliente. Experimente nosso buffet completo de cafe da manhã com bolos e pães produzidos na casa. E também, faça seus lanches e refeições conosco! Nosso cardápio oferece o que há de melhor na gastronomia mediterrânea e brasileira, com destaque para a pizza no forno a lenha e a deliciosa feijoada aos sábados. Nosso amplo espaço é aberto e de frente para o rio. Um lugar muito agradável para comer bem e encontrar os amigos. Comida gostosinha com preço bom e atendimento razoável (se estiver cheio deve demorar um pouco). O Café do Canal é simples, mas não se parece com nenhum café ou bar de BH.
O melhor lugar ficou por conta do Corto Maltese Ristorante. O primeiro restaurante italiano em Paraty, localizado no Centro Histórico, na Rua do Comercio. O marinheiro de Hugo Pratt é fonte de inspiração para o Ristorante Corto Maltese, que tem mais de 30 anos na cidade. Um cardápio variado, com massas caseiras e molhos variado, uma cozinha tipicamente italiana. Todas as noites temos pizza na pedra. A comida é excelente, mas o preço é um pouco mais salgado. O atendimento é bacana e a decoração é muito fofa. Me senti num navio. 
Já sobre o carnaval de rua de Paraty, não posso dar muitos detalhes porque não curti. O negócio de mineiro que vai pro litoral de casal é praia mesmo! Mas pelo que presenciei, é bem tradicional, com marchinhas e bonecões, família, gente bonita e educada. Deu vontade de ficar, mas a ratinha de praia aqui só pensava no mar e na cerveja. Algo que preciso alertá-los: é meeega difícil andar pelo Centro Histórico de Paraty. As ruas são de pedra, totalmente desalinhadas. Eu quase caí um milhão de vezes…hahaha!
Mas é uma delícia andar pelas ruas do Centro a noite. Várias lojinhas que ficam abertas até tarde. Artesanato local espalhado por todo o lugar. Foi uma pena, mas a gente não viu a maré subir e tomar conta de algumas ruas. :/
Outras dicas e percepções

Paraty/Trindade RJ são destinos certos para se apaixonar. Mar de um lado, montanhas do outro. Rio de um lado, Centro Histórico do outro. Ambas as ‘cidades’ não param, durante todo o ano. É claro que ficam mais cheias nos feriados e férias, mas estão sempre cheias de turistas.
Quem está a fim de curtir de praia e mais nada, pode procurar por hospedagem em Trindade mesmo. Vai ficar um pouco mais caro talvez, mas evita ficar pegando estrada. Agora quem não quer abrir mão do charme e cultura que Paraty proporciona, procure pelo Portal das Artes ou região, que foi onde ficamos. É longe da bagunça do Centro, mas perto o suficiente para ir a pé, se quiser. O bairro é super tranquilo, fica perto do único grande supermercado da cidade, dos postos de gasolina e conta com uma padaria. Além do mais, é muito mais em conta.

E para a galera aventureira, procurem saber sobre as trilhas, arvorismo e outros esportes. Eu queria ter feito algo do tipo, mas acho que essa não era a proposta da nossa viagem. Bom que não vai faltar motivo pra voltar.

Durante todo o dia, no Canal, rola uma feirinha de artesanato. Pulseiras, colares, brincos, muitas peças em crochê e rasteirinhas. Tudo com ótimo preço. Eu me segurei e não comprei nadica de nada!
Antes que eu me esqueça, confira a voltagem da casa/pousada que vai ficar. Aqui em BH é 110v e a casa que alugamos era 220v. Resultado: sofremos de tanto calor, porque não havia ventilador e não pudemos levar os nossos. 
Vou encerrando esse post gigaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaante por aqui. Dúvidas? Estou à disposição. E caso eu me lembre de mais alguma coisa sobre a viagem, faço um update. 😉
Obrigada por adicionar este post ao seu feed. 😉
Viagem

Dica de viagem: Pousada do Rodrigo II em Macacos-MG

15/02/2013

pousada-macacos (1)

Vocês já estavam achando que eu tinha desistido do blog? Imagina. Tava era curtindo meu Carnaval mesmo. :p Dica de viagem: Pousada do Rodrigo II em Macacos-MG.

Nem é tããããooo viagem assim, né? Macacos é logo ali. Hehehe. Enfim, esse Carnaval tava pedindo um outro tipo de curtição: piscina, petiscos, jogos e cervejinha de leve. E foi exatamente isso que teve.

Macacos, localizado na região de São Sebastião das Águas claras, a apenas 27 km de Belo Horizonte, é um destino muito interessante para quem quer fugir do tumulto das grandes cidades. A cidade possui uma rede de hospedagem bem estruturada, e uma variedade de bares e restaurantes com comidas típicas da região.

pousada-macacos (1)

pousada-macacos (3)

Eu me hospedei durante cinco dias na Pousada do Rodrigo II, a 1 km  e 200 mts do centro de Macacos e a 200 mts da Pousada do Rodrigo I. A estrutura é bem bacana e os quartos são aconchegantes. Preços bons e ótimo atendimento. Ficamos no chalé com hidro. Não recomendo, a não ser que faça questão da hidro (e da vista que é linda). E sim, a hidro funcionou direitinho. As suítes, que são mais próximas da área da piscina já atendem muito bem: frigobar, TV de LCD, varanda com rede…delícia!

A região também é procurada para o ecoturismo, por causa da exuberante natureza cercada das montanhas de Minas. Um arraial com o clima da pacata vida do interior, pessoas hospitaleiras e ar puro para descansar e se divertir. Mas o Carnaval de rua também estava bacana. O único problema, é que Macacos tem apenas uma rua, e o trânsito passa por ela, o que acaba dificultando a vida dos foliões.

Para comer, eu recomendo quatro locais: o Restaurante Atelier e Massas (massas gostosas e com bom preço), o Okinawa Suhi Lounge (delícia de sushi), o Pimenta Malagueta (ótimos pratos e música boa) e o Acervo da Carne. Este último é excepcional, mas prepare-se para gastar um bom dinheiro.

pousada-macacos (2)

Eu acabei ficando os cinco dias praticamente na pousada mesmo, só curtindo piscina e sauna (que tem passagem por baixo da água). Saía apenas à noite para comer e dar um rolézinho. Meus amigos foram fazer uma caminhada nas proximidades da cachoeira de Macacos, mas não voltaram muito felizes. Parecia estar cheia e sem grandes atrativos.

Macacos é ótimo para ir com amigos ou namorado. Já pode querer outro Carnaval assim? Informe-se mais sobre pousadas e restaurantes aqui e aqui.

 

Viagem

Diário da pessoa que não quer ir embora da Irlanda nunca mais! – Irlandesisses da Nina

03/01/2012
Tá pra nascer pessoa mais enrolada que eu né? Pois é, meses prometendo pra maninha um post sobre a Irlanda e um sobre Londres. Na verdade eu comecei o de Londres, mas estou tentando não ser muito malvada, então vou reescreve-lo… mas vamos ao da Irlanda.
Eu não vim pra Irlanda de caso pensado. Na verdade eu mal sabia qualquer coisa sobre a Irlanda quando decidi vir pra cá. Eu vim pra estudar inglês, porque até você pode saber inglês estudando no Brasil, mas nada é como morar em um lugar em que na maioria do tempo você é obrigado a falar a língua (apesar de que aqui é cheio de brasileiros). A Sel, minha amiga que veio comigo é que tinha esse sonho e como estava mais em conta e não era tão impossível como ir para os EUA, resolvemos que o luga seria esse. E vou contar, a surpresa de vir pra cá foi a melhor possível.
Rio Liffey e Há’penny bridge que se chama assim porque era cobrado 1 penny pras pessoas atravessarem a ponte a muitos anos trás!
Dublin é uma cidade incrível. É minúscula, com um climinha de cidade do interior, mas que tem tudo que você precisa. Não ter preço você poder ir em quase todos os lugares sem precisar pegar ônibus, ou andar tranquilamente pela rua sem precisar ficar segurando a bolsa e olhando para todos os lados e trombando em 1000 pessoas por segundo.
Bom mesmo é que, mesmo com essa coisa de interior a cidade é cheeeia de coisa pra fazer e lugares pra visitar. Dublin é muito cultural e sempre tem um festival rolando, muitas galerias de artes, mostras de  fotografia, musica, teatro, cinema… fora os milhões de pubs (bares) que são super tradicionais e a maioria tem musica irlandesa ao vivo todas as noites.
Grafton Street – rua fechada cheia de lojas de marca, cafés e alguns pubs bacanudos!
Os Irlandeses são fantásticos também. Posso dizer que não muito práticos pra muitas coisas, mas se você precisa de uma mãozinha pode contar com eles. São muito legais e prestativos. Se você quer ficar perdido na cidade pode esquecer porque sempre vai ter alguém que vai te indicar pra onde você tem que ir, ou que vai levantar de trás do balcão da loja e te levar na loja concorrente pra comprar o que você quer, porque na loja dele não tem… pois é… é assim mesmo por incrível que pareça.
Mas aqui em Dublin tem gente de muuuuitas nacionalidades, a maioria dele poloneses, indianos e coreanos. As vezes é difícil achar um Irlandês de verdade…hahaha… mas a mistura é bastante interessante até porque as culturas são muito diferentes.
Spire – Monumento na principal avenida de Dublin (O’Connell Street) que dizem ser a maior escultura do mundo (112.2 metros de altura).
Vão aí algumas diquinhas pra quem pensa em passear por aqui e coisas legais de Dublin pra vocês verem porque eu amo muito tudo isso!

Coisas engraçadas dos Irlandeses

Aqui você se surpreende com as coisas quase que diariamente. Os Irlandeses são muito “específicos” em muitas coisas… hahaha.
As meninas aqui adoram se produzir com acessórios, cabelos esquisunfos e principalmente maquiagem. Algumas exageram e bastante e os cabelos parecem ninhos. Elas adoram usar apliques no cabelo e um tal de Self Tan (alto bronzeamento) que as deixa alaranjadas… sim, alaranjadas mesmo… muito esquisito principalmente quando elas passam o lencinho (sim, é um lencinho de bronzeamento) não muito uniformemente.
Algumas pias aqui tem água quente e fria, só que por exemplo no meu apartamento, assim como em outros lugares, as torneiras são separadas. Então, ou você frita ou congela sua linda mãozinha.
Aqui é uma cidade em que as festas típicas não existem…. as não típicas também não. Acho que é mais incompetência do pessoal das organizações de cultura e turismo, mas eles não tem comemorações publicas de natal, réveillon e nem de Halloween, que nasceu aqui. Tem eventos fechados, mas nada na rua para todos poderem participar.
Sel e eu fantasiadas pro Halloween em uma caminhada pra crianças que fomos! Há!
A ajuda do governo aqui para as pessoas pobres (comunidade viajante, muito famosa e briguenta) é outra coisa pouco prática e até ridícula. Eles recebem cerca de 200 euros por semana pra fazer nada (ou ficar bebendo e brigando na rua) e esse dinheiro pode ser tipo…pra sempre. Eles não precisam fazer cursos pra merecer ou é só até arrumarem emprego… é pra sempre mesmo!
O Irish Breakfast é mara… imagina a delicia de acordar cedo e mandar ver num pratão de feijão doce (é, o feijão aqui é doce), salsicha, black e White pudding (é uma coisa de carne), ovo etc! Ô lelê! Claro que eu provei isso na hora do almoço né!
Irish Breakfast na hora do almoço… claro!

Lugares legais e coisas pra fazer

Como eu disse antes, Dublin é muito cultural e tem muuuita coisa pra fazer. Vale ficar de olho na internet (e fuçar muito mesmo) ou ir frequentemente em algum lugar pegar panfletos pra saber o que rola de novo (porque é quase impossível ficar sabendo das coisas que acontecem aqui por outros meios).
-National Museum Decorative Arts and History
Mas em dias normais ir em museus, galerias ou andar pelos parque é a melhor coisa pra se fazer. Os museus são muito legais e cheios de coisas interessantes. O meu Preferido é o Collin Barracks que é um dos “Museum of Ireland” (Decorative arts and History – são 3 diferentes), quem tem toda a história da Irlanda, das guerras e objetos do mundo todo e de várias épocas.
O museu é enorme e fica em uma base militar lindona. A National Galery tem quadros muito famosos de artistas do mundo todo e artistas irlandeses, museu de arqueologia é bem legal também. O Dublinia que conta a história dos povos antigos que habitaram essas bandas é fantástico e muito divertido. Tem também as Igrejas, maioria anglicana em que a celebração e os corais são maravilhosos), que são uma aula de história a parte.
Tem também o Irish Museum of modern art, que é lindo e sempre tem exposições novas e as construções históricas, como a Kilmainham Gaol (cadeia) que é bastante interessante.
Eu brincando com os menininhos da Idade média no Dublinia.
Dos parques, recomendo demais pra quem tá aqui ou um dia virá uma volta de bike no Phoenix Park. É o maior parque urbano da Europa e é lindo. O mais legal é que você pode chegar pertinho dos veados que moram lá, soltos, enormes… tão emoção!
Eu e meus amigos da espanha (Higi e Francisco) no Welington Monument no Phoenix Park.

Temple Bar… ah temple bar. Essa é a parte Belo Horizonte de Dublin. Um bairro cheio de pubs de todos os tipos, com musica irlandesa da melhor qualidade ao vivo, bebuns everywhere, galerias de arte e cinemas mais descolados, lojas de coisas vintage, artísticas, caras e cheias de coisas diferentes que deixam a gente louco. É uma das partes mais antigas de Dublin também e é muito bonito e aconchegante. Mas falando de pubs, o que eu mais gosto e queria morar lá não fica no Temple Bar. Se você quiser se sentir irlandês de verdade o lugar se chama Cobblestone. O pub é lindo, escuro, musica boa inclusive com artistas irlandeses

famosos…bem bem legal.
Rua do Temple Bar

Arredores

Como eu tô pobre no momento, não dá pra ficar viajando pra todos os lados, mas a região metropolitana de Dublin é uma boniteza a parte. Tem muitas cidades bem pertinho de Dublin, pequenas e lindas, deliciosas de ir pra passar o dia. É o caso de Dalkey, Dun Laoghaire, Bray e Howth e Malahide (que tem um castelo lindo). São todas na costa então se você for corajoso suficiente pra entrar na água gelada pode ir na praia em Bray, ou só caminhar por Howth, ver um pouco de história em Dalkey e saber um pouco de como viviam os Tudors… interessante.
Não muito perto, mas perto aqui de Dublin tem um lugar que eu amei que se chama Glandalough. No passado lá foi um monastério e tem 7 igrejas, uma torre e um cemitério. Fora isso, é um parque lindo que você pode passar o dia andando pelas trilhas (tem 2 lagos maravilhosos) ou fazendo pic nics. No caminho de Wicklow passei por onde gravaram a cena de batalha de coração valente e a cena do filme P.S. I Love You onde a Holly encontra o Gerry pela primeira vez (<3 <3).
Glendalough
Já viajei pra Irlanda do Norte também. Visitei Giant’s Causeway que é lindo e Hope Bridge. Da Hope Bridge dá pra ver terras escocesas. É um lugar muito alto e muito legal, umas montanhas/penhascos na beiradinha do mar. O Giant’s Causeway é uma coisa louca. São colunas de pedra, todas em formatos geométricos com 5 ou 6 lados que foram formadas por erupção vulcânica.
Giant’s Causeway
Estou planejando pra agora em janeiro visitar outros lugares tipo Cork, Galway, Dingle (do filme Casa Comigo (Lip Year) e mais uns outros lugares e durante os próximos meses ir dar um rolé na Europa (Espanha, Alemanha, Itália e vários outros mais pra frente tipo num big mochilão). Tô vendo o tanto que vou ter que trabalhar…OMG! =p
Agora eu acho que tá bom né? Falei demais, mas falo denovo que a experiência aqui está sendo ótima e acho que todo mundo deveria fazer isso um dia, nem se seja só por poucos meses. É fantástico fazer parte de outra cultura e viver todos esses desafios (de língua, de convivência… além de conhecer muitas coisas novas, viajar, conhecer gente de tudo quanto é lugar. Quiserem dicas, perguntar alguma coisa etc… comenta aí que eu respondo!
Entre Bray e Greystones

=)

Por Nina Duoli

Eu sei que o post ficou um pouco grandinho, mas vale muito a pena ler. As dicas da Nina são ótimas e ela escreve como se estivesse contanto pra você. Delícia de leitura! Agora estou aqui morrendo de vontade de conhecer a Irlanda…oh God. 

Pra quem não se lembra, fiz um post especial pra ela aqui, quando recebi o cartão postal que ela me enviou.
Os créditos de texto e fotos são dela. Gostaram do post? Eu amei!! Obrigada maninha linda do meu coração! Aproveita bastante aí! Amo você e to com saudade.