Sim, eu sou uma viciada em séries. Já gravei vídeo sobre isso, indiquei várias aqui no blog e até dica de app pra ajudar a acompanhar eu já dei. Mas os posts não tinham grande repercussão, acabei parando de falar sobre o assunto. Mas depois de La Casa de Papel, tive que voltar com a tag dica de série.

Confesso que sou um pouco resistente a séries que ficam demais “na modinha”. Não assisto Games of Thrones, não assisti Lost e durante um bom tempo evitei Breaking Bad. E deveria ter continuado a evitar, já que não gostei tanto assim (na verdade, amei três episódios, o resto empurrei muito com a barriga) e achei que perdi boas horas da vida. Hahaha! Fãs de Breaking Bad, por favor não me matem.

Mas de pois de ler muito sobre La Casa de Papel e assistir o trailer, decidi arriscar. E acontece que viciei. E viciei tanto que não consigo parar de pensar na série, nos personagens e no que pode acontecer. Sim, comecei há uma semana e ainda não terminei. Primeiro porque fiquei doente, segundo porque estou com muita dó de acabar. 😀

Mas vamos lá! Porque tanto frenesi? O enredo gira em torno de um grupo de assaltantes que decide invadir a Casa da Moeda da Espanha e imprimir seu próprio dinheiro antes de deixar o local. Eles fazem dezenas de reféns e antecipam boa parte dos planos da polícia local. Mesmo com tudo muito bem pensado, os bandidos não conseguem prever tudo o que acontece lá dentro. Ao mesmo tempo, do lado de fora, o líder, chamado de Professor (Álvaro Morte), que está sempre fazendo de tudo para não deixar pontas soltas, começa a se relacionar com a detetive responsável pela negociação de liberação dos reféns, Raquel (Itziar Ituño). E aí precisa se desdobrar pra fazer tudo dar certo.

Com personagens inteligentes (que ganham nomes de cidades como Tóquio, Rio, Berlim, Moscou e Nairóbi) e planos mirabolantes, a série consegue prender a atenção do espectador o tempo todo, mesmo quando surgem situações absurdas, que fogem completamente da realidade.

Ao longo dos primeiros episódios é possível notar certa evolução dos personagens e se apegar, torcer de verdade por eles. Nos identificamos cada vez mais e recebemos mais informações sobre suas origens e sobre importância para o plano. E, por favor, assistam em espanhol, é muito marlegal!

La Casa de Papel se tornou um fenômeno no Brasil após ser lançada pela Netflix, conquistando os brasileiros com uma trama cheia de drama e suspense. A minissérie espanhola teve 15 episódios lançados por lá, mas chegou pela metade por aqui. A Netflix, que não é boba nada, lançou 9 episódios, que foram reeditados em 13 partes com aproximadamente 50 minutos de duração.

A “2ª parte” (que na verdade é a segunda parte da 1ª temporada) terá 6 episódios, que serão lançados pela Netflix em 6 de Abril de 2018. Mas é claro que não existia a menor possibilidade de esperar até abril, né? Eu já estou no penúltimo episódio, naquele conflito interno de querer ver logo, mas de não querer que acabe. Huehuehuehu!

Se vocês quiserem ver a segunda parte, deixem um comentário com nome e e-mail logo abaixo. Passo os canais! Huhuhu! No mais, assistam essa série maravilhosa e depois voltem aqui pra me contar o que acharam.