Terror na Estrada – Curve não é um filme que dá medo, mas que dá muita agonia. Lembra, de loooonge, A Morte pede Carona. :p O filme começa com uma jovem noiva chamada Mallory Rutledge (Julianne Hough) que está atravessando o país de caminhonete, de San Francisco a Denver, para se casar com o homem dos seus sonhos, quando um telefonema de sua irmã, Ella (Penelope Mitchell) e algumas lembranças ruins acabam fazendo com que ela mude o percurso para conhecer o Grand Canyon. Mas aí o carro morre bem no meio da estrada, sem qualquer vista de civilização por perto.

Um andarilho bem apessoado chamado Christian Laughton (Teddy Sears) surge do nada e oferece ajuda, conseguindo fazer o motor do carro velho funcionar novamente. Mallory, sentindo que precisava agradecer, resolve dar carona para o estranho.

Até aí, um roteiro nada surpreendente. Dois belos atores, num belo cenário, o bandido e a mocinha. Mas é aí que as coisas tomam um rumo diferente. Christian, que parece ser um cara legal, começa a apresentar um comportamento estranho e a dizer obscenidades para Mallory. Ele provoca e ela pede para que ele saia do carro. Tarde demais. O andarilho puxa uma faca e ordena que ela faça um desvio para um motel abandonado no fim de uma estrada secundária.

Mallory nota que Christian não está usando o cinto de segurança e resolve acelerar com o carro na direção de um penhasco. Má ideia, mas na situação em que ela se encontrava, talvez pudesse ser uma saída. Contra todas as possibilidades de terminar em final feliz, o carro capota e Christian ainda está vivo, apenas desmaiado, e Mallory está ferida e com a perna presa nas ferragens.

Aí a jovem noiva começa sua luta pela sobrevivência. Além de lidar com os problemas pós acidente, outras surpresas nada agradáveis surgem. Digamos que essa é uma sinopse com mais detalhes, mas nada de spoilers, ok? Eu não sei muito bem porque gosto desse estilo de filme, mas gosto. O última que indiquei por aqui foi Um Lugar Solitário para Morrer, que também tem como roteiro a luta pela sobrevivência.

A trama de Terror na Estrada não tem graaaandes reviravoltas, nem surpresas, mas causa certa angústia. E a curiosidade pelo desfecho é que faz a gente ficar até o final. Sem grandes momentos, mas é um bom filme para uma tarde chuvosa. 😉