Oie gentis! Filmes, séries e afins, são assuntos abordados com menor frequência aqui no blog, porque não parece ser muito do interesse de vocês. Pouco acessados e comentados, então acabo desmotivada pra escrever sobre. Mesmo assim, cinema em geral é um assunto super presente na minha vida. Assisto praticamente um filme por dia e vou ao cinema pelo menos uma vez por semana. E alguns marcam a gente. Aí acabo indicando por aqui. 😉

Constantemente estou busca de filmes na Netflix. Nem sempre encontro filmes dignos de aparecerem por aqui, mas The Discovery me surpreendeu super, quando não dava nada por ele. Achei o enredo super original. Me fez refletir bastante e pensar ainda mais sobre algumas teorias.

Após comprovar cientificamente a existência de vida depois da morte, um cientista Thomas Harber (Robert Redford) vê sua descoberta liberar um verdadeiro caos na sociedade, causando uma onda de suicídios. Em meio a este turbilhão, seu filho Will (Jason Segel) se apaixona por uma mulher Isla (Rooney Mara) que tem um passado marcado por eventos trágicos. Thomas diz não sentir qualquer responsabilidade pelos milhões de óbitos e defende a disseminação da descoberta vital, mas uma entrevista ao vivo marcada por um choque o leva a se esconder para dar prosseguimento à busca por ainda mais respostas. Afinal, o que acontece com a consciência? Para onde vamos? Vai dizer que você nunca fez essas perguntas?!

Achei um tanto quanto engraçado os nomes dos personagens no filme… WILL, que VAI para a ILHA, que conhece ISLA. Hahaha…não sei se fizeram de propósito, mas isso é algo que faço em alguns filmes, fico buscando detalhes estranhos e que possam se transformar em explicações ou piadinhas toscas e divertidas.

Enfim, é uma história super legal, que te prende do começo ao fim e te faz refletir super. Achei a ideia genial! A fotografia, os cenários e a trilha sonora também são bem legais. Vale a pena assistir The Discovery. Está disponível na Netflix. Assiste e depois me conta o que achou na caixa de comentários. 😉